Um gordo de raiz no spa – prólogo

Lucio Luiz
@lucioluiz

Publicado em 15 de julho de 2009

Gordo de Raiz, por Lucio Luiz

Barriga molenga: resultado de spa?O maior pesadelo para qualquer gordo de raiz não é encontrar a geladeira vazia ou ter que visitar o nutricionista. Até mesmo começar uma dieta pode ser tirado de letra, pois há diversas formas de dar uma “escapadinha”. Não! O maior pesadelo de um gordo de raiz é ter que ir a um spa!

O grande problema dos spas é que eles aliam a dieta com um campo de concentração. Tudo bem que é um campo de concentração com piscina, sauna, cama confortável, televisão, acesso à internet… Mas também com sessões de hidroginástica, caminhadas, vigilância contra guloseimas, alimentação saudável (argh!) e coisas do tipo.

Fui uma vez a um spa, vários anos atrás. A experiência, contudo, não serve de modelo, já que caí num spa “alternativo”. Para ter uma ideia da bizarrice, havia um “dia dos sucos”, em que passávamos o dia inteiro tendo que beber sucos de três em três horas. E só! Nenhum alimento sólido! Na verdade, nem mesmo água, já que o suco era a fruta pura, pois eles afirmavam que beber água com a comida engordaria.

Ao menos nesse spa “alternativo” teve um momento de diversão lúdica, quando pude praticar o bom e velho escambo no “dia das frutas”. Como sou enjoado pra comer, ao receber meu prato cheio de frutas coloridas e estranhas comecei a propor trocas com os colegas. Eu não gosto de goiaba, mas ela vale duas maçãs. Beleza! Mamão não é minha praia, mas duas fatias equivalem a uma banana. OK! Alguém quer um cacho de uvas em troca de uma pera?

Por que todas essas reminiscências de memória? É que ontem foi meu aniversário (obrigado pelos parabéns), e ganhei de presente uma ida a um spa. Não foi um grego que me deu o presente. Ele foi resultado de um conluio entre minha mãe e minha noiva (quando sogra e nora se juntam, não sai boa coisa). Sorrindo, prometi seguir as dietas. Tenho escolha, por acaso?

Ao menos não é um “spa alternativo”, mas um aparentemente normal. Bom… Normal em termos bem relativos, já que não vai ser normal pra mim, em plenas férias, acordar cedinho pra caminhar, comer alface, fazer exercício e coisas do gênero. Tremo só de pensar…

Mas, tentando ver o lado bom disso, essa experiência ao menos pode me servir para fazer um relato no Papo de Gordo (e garantir assunto fácil para duas ou três colunas). Não sei ainda como vai estar a conexão de internet por lá, mas vou tentar fazer um diário de meus dias de cárcere alimentar para divertir nossos leitores com meu sofrimento.

Aguardem e confiem. E me desejem boa sorte!

—–

Ah… Se tudo correr bem e a internet ajudar, pretendo fazer um diário resumido no Twitter a partir de sábado à noite (quando chego) como preparação para o relato detalhado no site. Para ler, é só me seguir: twitter.com/lucioluiz.

Publicidade

Comente no Facebook

Comente no Site

2 respostas para “Um gordo de raiz no spa – prólogo”

  1. L.R. Maruo disse:

    Salve Lucio :)

    Agora vai ter sessao de tortura narrada pelo twitter e pelo papo de gordo :)

    Não sei se te digo felicitações ou pesames pelo presente que voce "ganhou".

  2. Litha Bacchi disse:

    Cara, tô com pena de ti, hahaha
    Acordar cedo pra ir caminhar é cruel! Mal consigo caminhar até a parada do ônibus de manhã!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *