Redução de estômago pode ajudar pacientes com diabetes

Maira Moraes
@maira_moraes

14/02/2011 - 12 COMENTÁRIOS

Esta é uma boa notícia para quem tem diabete tipo 2 e Índice de Massa Corporal (IMC) entre 27 e 35 – considerado sobrepeso e não obesidade mórbida. O Hospital das Clínicas da USP vai testar dois tipos de cirurgias de redução de estômago em pacientes com esse perfil.

Técnica polêmica

Uma das cirurgias é a polêmica gastrectomia vertical com interposição de íleo (uma parte do intestino delgado). Sim, caros amigos! A mesma que Fausto Silva (o Faustão) se submeteu e  que fez com que a advogada Daliana Kristel Gonçalves Camargo processasse o médico Áureo de Paula por problemas de saúde após ter passado pelo procedimento.

De acordo com a nota publicada pela revista Veja, no Hospital das Clínicas da USP, há um protocolo de pesquisa aprovado pelo comitê de ética do hospital e a técnica será feita gratuitamente.

Bypass gástrico

O outro tipo de cirurgia utilizado será o bypass gástrico, amplamente reconhecido e indicado para a maioria dos pacientes obesos. A redução de estômago à qual eu e Dudu nos submetemos foi com essa técnica.

Esperança

O objetivo da equipe do Hospital das Clínicas da USP é demonstrar que os diabéticos não obesos podem se beneficiar e até se curar da doença com a utilização das técnicas. Ainda segundo os pesquisadores ouvidos pela Veja, pelo menos um terço dos diabéticos tipo 2 tem IMC entre 30 e 35.

A pesquisa é importante porque atualmente o consenso da Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD) é a recomendação da cirurgia de redução de estômago apenas no tratamento de pacientes com IMC maior que 35.

———————–

Fontes:

HC testará redução de estômago em diabéticos

Advogada processa médico de Faustão após cirurgia

Obesidade é uma doença muito séria

Leia Também

Comente no Facebook

  • Vinicius Tapioca

    Eu, como clínico inveterado, não gosto muito de ficar submetendo pacientes a cirurgias, a não ser que qualquer solução clínica seja excluída.

    Acho que se banalizarmos a cirurgia bariátrica dessa forma, muitos pacientes vão meter o pé na jaca e se acabar de comer até quando apresentarem complicações (diabetes, esteatose, dislipidemia severa, etc) e então se submeterão à cirurgia e pronto.

    Um médico amigo meu, obeso, realizou uma ultrassonografia do abdome e constatamos que ele está com Esteatose Hepática Grau II (moderada) e questionei sobre seus níveis glicêmicos e lipidêmicos. Ele (médico!) respondeu que não se preocupa com isso, não. "Quando eu desenvolver diabetes, eu faço a bariátrica e pronto".

    Tenho muito medo de onde isso irá parar!

  • Mi

    Agora a farmácia citou a fonte… mas eles pediram autorização para reproduzir o texto???

    • http://www.farmaciadocevida.com.br Mônica Lenzi

      Boa tarde!

      Todos os textos publicados em nosso blog, são mencionadas as fontes. Não temos nenhuma intenção de ferir os direitos de ninguém, somente queremos passar adiante informações pertinentes ao diabetes.

      Como não é de interesse de vocês que divulguemos, o texto foi retirado de nosso blog.

      Peço desculpas pelo transtono.

      • http://www.papodegordo.com.br Maira Moraes

        Fatos: o texto foi copiado sem dar o devido crédito; o crédito só foi dado depois das reclamações; os comentários das pessoas no site da FarmaDoceVida não foram aprovados; o texto foi tirado do ar em seguida; para copiar conteúdo tem que pedir permissão. Contra fatos não há argumentos, mesmo quando a causa é nobre. Respeite o trabalho dos outros e você será respeitada.

  • Nilda

    Conheço um diabético que fez uma cirurgia de redução de estômago por conta de não conseguir controlar o sobrepeso, só não sei se foi o Bypass gástrico, e os índices glicêmicos estabilizaram.

    Se é uma boa solução? Não, não é, mas pra algumas pessoas talvez seja a melhor, já que se o diabético usar insulina, o controle de peso fica mais difícil.

    • http://diariodadiabetes.wordpress.com Ângelo Augusto

      Olha,Nilda,eu sou diabético,mas do tipo um.Porém eu convivo com a minha vó,diabética do tipo dis,e não é nem um pouco agradável.Além da insulina(Que eu também faço),diferentemente do meu tipo,ela nãp pode comer nenhum tipo de doce,exeto os dietéticos.Acho uma opção válida,pois realmente,incomoda. Além disso,quero deixar bem claro que não estou criticando seu ponto de vista,apenas explicando,porque acho que muitas vezes,são faladas besteiras por falta de conhecimento.

  • Lu,ila

    Como devo fazer para me escrever para fazer esta cirurgia

    • http://dohospitaldasclinicas sueli fanton

      se vc descobrir me avisa,te agradeço

  • @Gustavopereira

    Não sabia que a Dona Maira tinha feito redução também. :D Anyway.

    Concordo com o Dr. Tapioca. Não é só pensar que a cirurgia é o botão reset do ser humano. O certo é tentar nunca precisar dela. :D

  • fatima

    meu marido é diabetico,moramos no rj,existe algum hospital aqui que faça esse tipo de cirurgia ou somente em são paulo?
    Qual o procedimento para fazer essa cirurgia?

  • Pingback: Podcast Papo de Gordo 80 - Retrospectiva 2011 | Papo de Gordo()

  • http://dohospitaldasclinicas sueli fanton

    Seria possivel me dar mais informações,como me inscrevo,para fazer esse tipo de cirurgia,te agradeço Sueli


Desenvolvido pelo Cientista da Web