Temperos secos: quais escolher e como usá-los

Flavio F. Soares
@FlavioFSoares

Publicado em 19 de Janeiro de 2012

Pra Cozinha!, por Flavio F. Soares

Depois do post anterior sobre temperos frescos, hoje vamos falar um pouquinho sobre os temperos secos.

Primeira coisa: quando digo “temperos secos” não estou me referindo àqueles caldos em cubinhos que servem como coringa em muitas cozinhas (eu mesmo apelo para eles sempre que necessário), mas sim dos famosos sal, pimenta, páprica, açafrão, curry, etc que encontramos em empórios e supermercados.

Assim como o uso dos temperos frescos pode dar a sua marca a um prato, a combinação pessoal dos temperos secos terá o mesmo impacto. E, o melhor de tudo, uma não anula a outra.

É indispensável ter em sua cozinha um conjunto básico de temperos aos quais você sempre poderá recorrer. De modo geral, para poder cozinhar decentemente, você irá precisar de:

– Sal

– Pimenta do reino moída

– Cominho

– Curry

– Páprica e páprica doce

– Açafrão

– Colorau

A combinação desses itens vai determinar o sucesso ou o fracasso de um prato. Alguns são preferencialmente utilizados em preparos mais específicos, mas não existe nenhuma regra inalterável. Por exemplo: páprica vai muito bem em cozidos e ensopados, mas nada o impede de usá-la em um mix de temperos para um grelhado.

Criar o seu próprio mix de temperos é, aliás, um grande barato. Você pode adicionar porções de temperos secos para criar a sua mistura e  utilizá-la no preparo de um frango grelhado. Além de economizar tempo, isso lhe dará uma assinatura pessoal e todos saberão que aquele frango foi feito com o tempero do Juquinha das Camélias.

Use seu gosto pessoal como referência e não se acanhe de criar misturas até achar aquela que traduz o seu estilo.

Num preparo para frango, por exemplo, experimente usar sal, pimenta, páprica doce, alho em flocos, cebola em pó, salsinha em pó e gengibre em pó. Comece com uma quantidade de sal e, à partir dela, vá acrescentando os demais temperos até encontrar um ponto de equilíbrio de sabores não se esquecendo, nunca, de testar a mistura em pequenas porções de carne para se certificar de seu efeito e de que esta é mesmo a assinatura que você quer dar ao seu prato.

Procure travar conhecimento também com os temperos secos prontos para o preparo de pratos indianos ou marroquinos. Eles sempre podem lhe dar novas ideias para novas experiências.

E lembre-se sempre de ir provando os temperos individualmente. Pequenas porções para que você conheça o sabor antes de usá-lo e para que possa imaginar qual o resultado dele na sua mistura. Isso é fundamental: cozinheiros estão sempre provando a comida para certificar-se do seu sabor. Se gente tarimbada como Jamie Oliver e Gordon Ramsay estão sempre provando seus pratos e misturas, quem somos nós para fazer o contrário?

Até a próxima semana!

Publicidade

Comente no Facebook

Comente no Site

3 respostas para “Temperos secos: quais escolher e como usá-los”

  1. Jefferson disse:

    Ótima dica, tenho que passar pra uns amigos que tem medo de usar temperos diferentes e usam a mesma coisa em tudo, sério, tudo mesmo.

  2. Onde compro uma maquina para misturar tempero seco?

  3. Danilo disse:

    Muito obrigado pelas dicas. Vou passar a usar. Experimentar aos poucos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *