Carolina Lages, atriz, dançarina e modelo plus size.

Gordo Convidado
@papodegordo

Publicado em 12 de dezembro de 2011

Gorda Convidada

Eu poderia começar escrevendo sobre como você engorda 50 quilos quase sem perceber e deixa de ser uma mulher de parar o trânsito para ser uma pessoa reclusa, que evita sair na rua e trombar com conhecidos que te olham com olhos arregalados e falam “nossa como você mudou”.

Mas vou escrever como uma gordinha que, após um processo de depressão, um pé na mesa de cirurgia para redução do estômago e uma cabeça raspada, se aceitou como é, entrou para o mundo da moda plus size e se acha gostosa e bonita assim.

A primeira coisa que descobri foi a diferença entre obesidade mórbida (entenda-se mórbido por morte) e estar acima do peso e feliz. Que se dane o IMC!

Para os médicos, estar acima do peso é uma doença. E nem tente ter qualquer outra coisa, eles vão olhar pra você e diagnosticar a cura como EMAGREÇA. Por outro lado, vejo muita gente que se apoia na ideia “sou um gordinho feliz” e simplesmente deixa a saúde para segundo, terceiro, décimo plano. Este é um caminho sem volta.

No mundo da moda plus size me espantei com mulheres que passaram a se amar como são e chutaram o pau da barraca, focam apenas na moda, cuidados com a pele, cabelo, maquiagem e engordam cada dia mais… afinal “sou linda assim mesmo”.

Esse pra mim é o grande erro de qualquer tipo de pessoa com excesso de peso, ignorar seu condicionamento físico e achar normal cansar subindo poucos lances de escada. Se exercitar faz bem pra autoestima e o coração agradece. Não se iluda, apenas comer de maneira saudável e se exercitar regularmente não fará nenhum gordinho virar magrinho. Se você tem um biotipo plus size vai continuar uma pessoa grande, porém mais saudável. A saúde é sempre mais importante !

Segunda, e mais engraçada, contradição… por que pessoas que estão acima do peso não gostam de ser chamadas de gordas!?! Quem não me conhece vai me utilizar como ponto de referência, vou ser a menina gorda ou aquela gordinha ali.

E alguém mentiu ?!?! Eu posso falar a magrinha ali da frente, a moça alta ao lado da escada, aquela gostosa de blusa verde. Mas a gorda sei lá o que é sempre bullying, ofensa, falta de delicadeza, etc… O preconceito está em quem?!

Um gordo que se ofende é uma pessoa que não se aceita acima do peso, para essas eu dou um grande conselho EMAGREÇA. Eu acharia bem pior se alguém falasse “aquela magrinha ali”, com certeza seria gozação…

Uma coisa é certa, meus amigos próximos, meu marido, meu filho e pessoas que me conhecem de verdade não usam mais essa referência, porque eu sou muito mais que apenas uma mulher gorda. Sou legal, amorosa, carinhosa, verdadeira, engraçada, responsável, delicada, inteligente e até um pouco chata. rs

Agora uma dica, se o seu namorado só te vê como gorda e isso desagrada muito a ele, troque de homem! =P

Isso serve para todo mundo que está acima do peso, não tenha ao seu lado quem se incomoda mais com o seu peso que você. Não vale a pena! Se você não se respeitar, se gostar, se cuidar… quem vai fazer isso em seu lugar!?

Sei que mereço ser feliz e viver como qualquer outra pessoa, com qualquer outra característica física. Eu fui atrás, me conheci melhor, descobri meus verdadeiros problemas e consegui. Existem coisas muito mais importantes nesse mundo e a vida passa rápido demais. Portanto divirtam-se sem privações e deixem a vergonha de lado. =)

Carolina Lages tem 30 anos, é atriz, modelo e dançarina. Filha, esposa, mãe, amiga, cigana e sempre em construção. Escreve o blog Adaptando, onde o assunto é saúde em todos os aspectos.

Publicidade

Comente no Facebook

Comente no Site

4 respostas para “Carolina Lages, atriz, dançarina e modelo plus size.”

  1. Carolina disse:

    Legal o post tratar de saúde e aceitação. Acho que aceitação hoje em dia é uma das coisas mais difíceis.

  2. Ivanildo Junior disse:

    Adorei o texto. Acabei me identificando em algumas partes, como a história de se aceitar como gordo — embora já tenha passado deste tamanho faz um tempinho — e a questão de se cuidar com exercícios, pois muita gente (inclusive eu) esquece de que fazer exercícios não é somente uma necessidade estética, mas para a saúde, mesmo que você não se importe de emagrecer e deixar de ser plus size. De fato, tomei coragem para iniciar um tratamento acompanhado por médico para emagrecer, pois estou com a saúde em risco. E esse artigo me ajudou bastante a clarear as idéias. Muito obrigado!

  3. claudia disse:

    Ah Carol, mas você é muitooo lindaaa né. Fica fácil se curtir.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *