Metabolismo: cada um tem o seu

Maira Moraes
@maira_moraes

Publicado em 26 de fevereiro de 2018

O metabolismo é uma parte do organismo que parece ter até opinião! Para uns é uma Ferrari acelerando numa pista livre, para outros uma Brasília pouco potente subindo uma ladeira.

“Por isso, o melhor é tê-lo como aliado”, ressalta o endocrinologista Fabiano Lago, do Spa Estância do Lago.

Mas como a gente faz isso? O especialista tirou algumas dúvidas nossas. Confira:

Para começar, precisamos saber: que é metabolismo?

É o conjunto de reações químicas que acontece no nosso corpo, responsável pela manutenção da vida e pelos processos orgânicos. Ele é um fator determinante no ganho e perda de peso, inclusive por dificultar o emagrecimento.

Existe metabolismo lento?

Quem nunca ouviu a expressão: “meu metabolismo está lento”? Isso é muito comum entre as pessoas que fazem dieta e a resposta é sim, ele existe. Mas calma! Antes de se desesperar saiba que isso só pode ser confirmado mediante exames específicos e não é a única responsável pelo peso excessivo.

O endocrinologista explica que o corpo humano estoca muita gordura por conta da ingestão excessiva de calorias, exceto em casos de pacientes com patologias como desequilíbrio e complicações hormonais, deficiência de determinadas vitaminas e minerais, entre outras.

É possível alterar o metabolismo?

De acordo com Dr. Fabiano, a boa notícia é que é possível alterar o metabolismo com a simples mudança de hábitos do dia a dia, com resultados surpreendentes depois de poucos meses.

Veja estas dicas para acelerar o metabolismo:

1. reduzir o consumo de carboidratos refinados e gorduras saturadas e elevar a ingestão de vegetais, proteínas magras, grãos e cereais;

2. na dieta, incluir alimentos que aceleram o metabolismo, como chá verde, gengibre, pimenta, ovos, arroz integral, salmão e abacate;

3. comer mais vezes ao dia e em menores quantidades, assim o organismo perceberá que não vai ficar tanto tempo sem receber alimento e não precisará economizar e estocar calorias;

4. praticar mais exercícios, eles ajudam a substituir a gordura ruim por gordura saudável e por músculos;

5. beber mais água, ela ajuda o sangue a transportar melhor o oxigênio para os músculos. Na falta dela, a pessoa fica lenta, menos ativa e queima menos calorias.

É necessário acompanhamento profissional?

Claro que sim! Hoje em dia estão rodando por aí um montão de “dietas malucas” que acabam desregulando completamente o metabolismo e proporcionando efeito oposto do que se quer. Por isso, o médico afirma que cada organismo tem seu relógio biológico e quando há uma baixa no peso, o corpo prepara diversas artimanhas metabólicas para voltar com o peso de antes.

“É por isso que quando se atinge o peso ideal, as pessoas voltam a engordar, porque elas acham que não precisam mais de atividade física e dieta, e o corpo luta para voltar a ser como era antes”, finaliza.

Publicidade

Comente no Facebook

Comente no Site

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *