Papo de Gordo 189 – Xingamentos e Palavrões

Eduardo Sales Filho
@eduardo_sales

Publicado em 10 de dezembro de 2018

O fim do ano ainda está chegando, mas a nossa paciência já acabou faz tempo! Eduardo Sales Filho, Maira Moraes, Dr. Tapioca, Eubalena e Junior se juntaram para expurgar todo o ódio acumulado ao longo de 2018 e xingar muito no Twitter, no Facebook, no Instagram, no Youtube  e onde mais for possível xingar!

No programa de hoje, descubra quais palavras você jamais pode falar em Roraima; aprenda de uma vez por todas o que significa e quando falar a expressão “lá ele”; entenda o conceito do palavrão gourmet; saiba como usar a pontuação agressiva para aliviar o estresse do dia a dia; e lance um ataque preventivo para se proteger das rimas!

Esfregue a cara de alguém num muro de sarapico e prepare-se para rir muito porque o Podcast Papo de Gordo está começando!

Duração: 72 minutos

LINKS RELACIONADOS AO EPISÓDIO

REDES SOCIAIS

Curta a fanpage do Papo de Gordo no Facebook
Siga o Papo de Gordo no Twitter
Assine o canal do Papo de Gordo no YouTube
Papo de Gordo no Instagram

  

OBRIGADO POR AJUDAR A FAZER O PAPO DE GORDO

Arthur Bárbaro, George Mirocha, Fábio Halmenschlager, Rodrigo Figueiredo, Inoue, Mateus Lima, Felipe Lopes, Guilherme Dourado, Elcio Toshiyuki Shoda, Andre Macena De Moraes, Leonardo Eliziario Amaro, Daniel Pacifico Dos Santos, Guilherme Alcantara Da Costa, Gilmar Lima De Souza, Rafael Cabral, Almir Rodrigues, Bruno Coelho Leuenroth, Bruno Gouvea Santos, Vitor Hugo Fernandes, Luiz Seigo, Rafael da Silveira Santos, Marcello Alves de Souza, Rodrigo Mussi, Ana Paula Funke, Pedro Henrique Santiago Gama, Suely Marchesi, Dalton Ferreira Soares, Alan Franco, Bruno Savyo de Freitas Silva, Edmilson Ferreira da Silva Junior, Patrícia Quintas, Douglas Utiyama, Fabiano Teixeira Lages, MENDELSON LOURENCO TAVARES, Daniel Alexandre Moreira, Clayton Carmo, Nelson Souza, João Paulo Lian Branco Martins, Carlos Emanuel Madruga de Sousa, Pedro Zavitoski, Michele Santos, Matheus dos Santos Borges, Diego Nogueira, Wedson Desidério Fernandes, Igor Antonio, Reinaldo Alex Chen, Rodrigo Feijó, Rufer Kischka, ROBERTO MONTEIRO CAMARA JUNIOR, Jucas Correa Tonon, Alan Franco, Abner Neves de Oliveira, Julio César Margraf Junior, Josair E G Júnior, Fernando Abreu Gontijo, Marcelo Aguiar Langame.

E-MAIL 

Gostou do podcast? Você costuma xingar muito? Consegue passar um dia inteiro sem soltar nenhum palavrão? Sabe a diferença de “desgraça” para “nisgraça”? Tem uma lista de palavrões favoritos? Então conte tudo aqui nos comentários ou, se preferir, mande um e-mail pra gente: [email protected]

Publicidade

Comente no Facebook

Comente no Site

5 respostas para “Papo de Gordo 189 – Xingamentos e Palavrões”

  1. Heitor Santos disse:

    Quando o podcast que eu adoro é lançado no dia do meu aniversário, e não no dia 15, como estabelecido, é possível interpretar como um presente. Obrigado! Ajudou muito a melhorar este dia.

  2. Peter Lange Oliveira disse:

    O MEU xingando preferido é: VAI TOMAR NO OLHO DE SEU CU SUA DESGRAÇA. Não porque é o mais poderoso, mas porque é o que eu mais levo tempo falando e despejando ódio no outro.

  3. Lucas Conrado disse:

    Fala, cambada, beleza?
    Programa bom pra caralho, hein?
    Enquanto vocês estavam falando sobre locais onde não é de bom tom falar palavrão, lembrei de um no qual eles não são muito bem vistos: aviões e aeroportos. Especialmente se são tripulantes falando os palavrões.

    Semana dessas pra trás, vi um comissário que tinha despachado a mala dele recuperá-la depois de um voo e perceber que o filho de uma porra rala roubou a tag com o nome dele. O cara comentou que “o filho da puta” roubou a tag e a comissária que tava com ele o repreendeu, por estar falando um palavrão, vestindo o uniforme da empresa. Pior é que ele falou baixo, só a gente ouviu, ainda assim, tomou a bronca.

    Semana passada, durante o embarque do voo que eu tripulava, entraram uma senhora bem idosa e bem inexperiente na aviação acompanhada da filha dela. Eu era aquele comissário que estava de pé no corredor, ajudando os passageiros a encontrarem seus assentos e colocarem as malas nos bagageiros. De repente, escuto “puta que pariu, mãe, você não sabe de porra nenhuma! Solta essa merda, você não consegue nem colocar essa buceta desse cinto direito, que porra! Larga, solta essa merda, que vou arrumar isso aí, caralho!”. Olhei para o lado e era a filha falando com a mãe idosa dela.

    Fiz o que a firma manda e, na maior simpatia, expliquei à idosa como se coloca o cinto, como se tira e o botão que ela poderia apertar caso quisesse chamar um dos tripulantes. A filha, ficou toda sem graça, ainda mais sem graça quando a mãe reclamou que a filha estava toda impaciente, enquanto eu a ajudava de bom grado.

    Por mais que eu tenha passado metade da vida no Rio, estado no qual palavrões são parte do dia a dia, ainda é meio estranho escutá-los nos aviões. Ainda mais na quantidade que ouvi aquela noite, especialmente direcionados à própria mãe. Aliás, para a própria mãe, nunca é muito bom ficar falando os palavrões, certo?

    Um grande abraço a todos!

    Lucas Conrado
    29 anos (talvez 30 quando/se leiam esse comentário)
    Vespasiano MG (ao lado de Belo Horizonte)
    Comissário de bordo

  4. Keera Moon disse:

    Uma vez os sócios do cursinho que eu trabalhei contaram que um deles não falava palavrão nunca. Quando eles iam no estádio torcer pelo Palmeiras, os outros ficavam xingando o juiz de filho disso e daquilo etc. Já o sócio em questão chamava de : biltre, canalha, escroque, safardana… todo mundo parava o que estava fazendo pra ver aquilo.

  5. Passando aqui pra deixar um Oi depois de tantos anos de ausência. Queria tanto que vocês lembrassem de mim, (Ony2005)

    Bjão pra todos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *