Visão do Inferno (ou o show de horror do Dr. Tapioca) – parte 1

Vinicius Tapioca
@DrTapioca

03/10/2009 - 26 COMENTÁRIOS

Seu Dotô!

Médico muitas vezes é obrigado o ver o que não quer, mas precisa olhar pra realizar o diagnóstico e prescrever a terapia indicada para o caso. Então, feridas nojentas, secreções gosmentas e outras amabilidades acabam por florir nosso campo visual. Aproveito a oportunidade que tenho através dessa coluna para poder dividir com vocês, amados leitores, tão belas imagens que viraram habitué do meu dia a dia. Para não expor ninguém inadvertidamente às figuras macabras que eu trouxe para esse texto, coloquei todas em links relacionados aos seus nomes. Basta clicar para ver e se deliciar.

A primeira vez, ainda na Faculdade de Medicina da UFBA, que me deparei com um Pé Diabético, confesso que fiquei assustado com a imagem daquela carne podre, toda carcomida, expondo tendões, ligamentos e até ossos, tudo preto (necrose) e branco (fibrina), parecendo pé de corintiano (o que deixa o pobre paciente mais triste ainda). É impressionante como, às vezes, uma simples frieira consegue evoluir pra algo tão dramático e destrutivo. Por isso, se você for diabético, pelo amor de Deus, cuide bem dos seus pés, sempre os examine e trate qualquer ferimento, por menor que seja.

No meu estágio em dermatologia fui apresentado a uma doença muito feia e que, infelizmente, se manifesta ainda na infância, chamada Xeroderma Pigmentoso. É uma doença genética onde o corpo apresenta uma grande sensibilidade à radiação solar e desenvolve diversas lesões de pele, desde sardas até câncer propriamente dito. Como a imagem é muito forte, só aconselho clicar aqui quem realmente tiver curiosidade de saber como uma doença de pele pode transformar o rosto de uma pessoa.


E você, que achava que dermatologista só cuida de cravos, espinhas e rugas, negativo, meu amigo, tem muitas cracas horrorosas que o pobre doutor especialista em medicina externa precisa cuidar. Outra é o tal Pênfigo Vulgar, doença que, além de feia, cheira muito mal! Este último acomete pessoas com mais idade, deixando a pele cheia de vesículas (bolhas, como nas queimaduras de 2º grau) que acabam estourando e não é muito bonito de se ver. O bom é que ambas (Pênfigo e Xeroderma) são doenças raras.

No estágio de emergência no HGE, fui apresentado aos horrores da estupidez humana. Desleixos e bizarrices eram fatores complicadores e até desencadeantes de lesões corporais de todos os tipos. Comecemos com a famosíssima miíase, que não é nada mais, nada menos, que larvas de moscas que se alimentam da carne morta de feridas. A causa? Sujeira. Falta de cuidado com o ferimento, deixando-o exposto a insetos que pousam e colocam ovos que gerarão larvas. Outra miíase comum é o popular berne, que é a larva da mosca Dermatobia hominis, conhecida como mosca berneira ou mosca varejeira. Essa é menos feia, fica só uma ferida, e como é provocada pela picada e posterior oviposição da mosca não podemos dizer que é descuido do paciente.

Ainda no HGE, conheci algo que até então me era estranho: os autoempalamentos. Diferente dos executados pelo Príncipe Vlad III, esses empalamentos são provocados pela própria pessoa ou seu parceiro sexual. Diversos materiais são utilizados, mas os mais comuns são lâmpadas e garrafas. O mais inusitado que eu já vi pessoalmente foi um alicate turquês enfiado até a metade no ânus de um rapaz. Imagine a cena: dois cabos metálicos saindo de dentro do fiofó do camarada como se fossem duas antenas. Parecia até um alienígena.

Se você pensa que só os homossexuais praticam essa bizarrice, engano seu, pois já presenciei uma professora de uma certa faculdade de Salvador dar entrada na emergência acompanhada de seu aluno com um desodorante roll-on acoplado ao seu esfíncter posterior do tubo digestivo. Maior trabalheira pra tirar, tem que cortar o fundo e tirar a bolinha.

Como a coluna ficou muito grande e ainda tem muita coisa pra mostrar, resolvi dividir em duas partes. Não deixem de retornar em breve para conferir mais imagens marcantes que remodelarão a sua visão da realidade.

Leia Também

Comente no Facebook

26 respostas para “Visão do Inferno (ou o show de horror do Dr. Tapioca) – parte 1”

  1. Carlos Olimpio disse:

    Realmente, caro colega. O cotidiano médico é geralmente povoado por imagens de tirar o sono de muita gente. Impressionante como casos impensáveis para a maioria, como deixar ferida exposta a insetos com posterior infestação de larvas, é tão comum na população carente, principalmente de idosos abandonados pela família. Aqui no interior do CE é bem comum.

    Abraço

  2. Yuri Benati disse:

    médico sofre msm, me tiro o apetite o que é muito "dificil" de se fazer!!

  3. Nojeira mesmo. A Xeroderma, pqp, coissa terrível! Mas a parada do alicate foi foda! uaauhUHuhaUHAuHA, tem que tá muito doido pra colocar um negócio dessa no toba…

  4. Carolina disse:

    Embora às vezes dê uma sensação de "arg", é interessante saber que essas coisas existem. Tem gente que não acredita sem ver. Eu não fico tão chocada pois já trabalhei em uma editora de livros médicos, e para cada pessoa nova que entrava nós mostrávamos nossos livros preferidos. O meu era "Doenças de Pele". Bem esse tipo de coisa aí.

  5. Mariete Guedes disse:

    Não adianta pra ser Dotô tem que ter raça. Tô fora Estudem pra cuidar de mim.

  6. Litha Bacchi disse:

    Quanta nojeira. É pros gordos perderem a fome, é? xD

  7. Flávia Santos disse:

    *medo*
    Ainda não vi as imagens. Por que? Simplesmente porque eu sou medrosa demais e tá quase na hora da janta. Pelos outros comentarios, é ver e perder o apetite. Não, obrigada. Daqui a pouco eu vejo…
    *medo*

  8. Fábio Uliana disse:

    Olha, o pior é saber que algumas dessas lesões são completamente evitáveis.
    Espero nunca ficar apegar à sujeira a ponto de ficar com aquela colônia de vermes no corpo! "Cascão from hell"

  9. Ana Paula de Castro disse:

    É medicos e profissionais de saude sofrem…(digo isso por ser estudante de enfermagem)
    Tenho um amigo de faculdade que trabalha no SAMU, aqui em São Paulo e este me contou certa vez que um rapaz deu entrada na emergencia com um objeto triangular dentro de si…como nao dava pra tirar resolveram abrir….e não era que o tal objeto triangular era uma Nossa Senhora???
    Adivinha qual foi a expressão do medico??? Pois é….Nossa Senhora!!!!
    Aproveitado o comentario, poxa Dr Tapioca bem que tu podia escrever sobre os enfermeiros um dia né? Mas enfermeiros de verdade viu, não aqueles que só servem cafezinho!

    Beijinho

  10. Dr. Tapioca disse:

    Ana Paula, prometo que vou fazer um texto especial em homenagem aos amigos enfermeiros, vou colocar na minha lista de "a fazer".
    Não imaginei que este texto cheio de nojeiras fosse ter tanta repercussão, na verdade pensei umas 10 vezes antes de publicar, mas já que vocês gostaram, vou caprichar na parte 2.

  11. Frederico Araujo disse:

    Vini
    Os links foram muito importantes pra quem não é médico…Aguardo a segunda parte!!
    Abço!

  12. Ana Paula de Castro disse:

    Acredita que eu tive ate pesadelo com a tal da meiase???? Juro!!!!!! Cheguei na faculdade desesperada perguntando aos tecnicos que existem na minha sala se isso era algo comum…eles me contaram umas historias bem escabrosas….hj eu durmo de luz acesa…..risos

  13. Carmen disse:

    Dr. Tapioca, obrigada dela aula! Aguardo com "andsiedade" a segunda parte…

  14. hignoris disse:

    Caramba..nunca imaginei que medicia sera tão nojenta…sou meio sem noção mais nem para tanto…
    obrigado pela dica do pé diabetico…sou diabetico e nao dava tanta atencao como deferia…rs…
    como sempre falo unico meio de colocar algo na cabeca do ser humano é chocando..

    abracos

  15. leda disse:

    Como sempre nuito boa, um tanta nojenta, porém que fazer? Realidade é realidade! Omais interessante é que vc não esqueceu nenhum detalhe.Estarei aguardado a segunda parte.

  16. P* merda

    Pra que fui ler isso logo depois de comer ¬¬

    Dr. Tapioca, quem tem estômago mesmo são os medicos plantonistas dos principais hospitais pulblicos, ali sim chega cada coisa nojenta.

  17. Dr. Tapioca disse:

    Sei bem o que é isso, Breno. Foram 02 anos de estágio no HGE (Hospital Geral do Estado) e mais 03 anos de plantão no Hospital Municipal de Amargosa drenando abscessos cheios de pús e removendo bernes, entre outras delícias.

  18. Andréa disse:

    Muito interessante o post! Contudo, gostaria de fazer uma observação: a dermatobiose não é causada pela picada da mosca de forma alguma – a mosca coloca os ovos em outro inseto e este, ao pousar sobre a pele de algum animal (humano ou não) acaba por deixé-lo na pele.

    Só a título de curiosidade! Abraços

  19. Deborah disse:

    Miíase e berne são coisas diferentes. A mosca que causa a miíase é Cochliomyia hominivorax. Quanto ao berne a dermatobia hominis. Beijos!

  20. Candal disse:

    Como ví o artigo, quero lhe dar os parabéns pelo material exposto. Gostaria de deixar minha contribuição, pois percebi que houve uma falha quanto ao assunto abordando a Dermatobia hominis. Esta são moscas que fazem foresia, ou seja, moscas que buscam uma segunda mosca, como a popular Musca domestica, e elas costumam derrubar esta mosca e depositar os ovos no abdomem, lembrando um cacho de bananas. Depois, a D. hominis irá até um animal de sangue quente (homem, gato, cachorro, gado, etc), onde haverá a abertura dos opérculos (casulos)e serão liberadas as larvas, que se alojam em qualquer orificio da pele, inclusive poros. Não se trata de uma dermatose relacionada a falta de higiene, e sim o sucesso da larva e seu hospedeiro. A foto que trata da Dermatobia hominis também nao é a foto certa. Ela é mais robusta e de coloração azul. Abraços a todos

  21. Cintia Diniz disse:

    Nossa que interesante… naum conhecinha nenhuma dessa Doenças .. Meus Deus… Quanto falta de cuidado do povo parece que cada dia que se passa o povo fica cada vez mais porco,nojento deixam de preucupa com a saúde tantos medicos profisionais por ia pra se consulta…Deus me livre depois dessa que eu vi.. se eu ja me cuido beim nossa vou ter me cuidar 10 vezes mais pra naum corre o risco de pegar nenhum tipo se quer dessa doença nojenta nem chega perto das pessoa eu nem vouu maaaaiiis… MedoOO de pegar doença!!!AAAIII CREDoOoOo…Vou andar sempre com um vidrinho de alcool pra me manter bem longe de qualquer bacterias,sei que so anda com o vidrinho de alcool naum adianta mas tomar banho toda hora umas 4 vez o dia manter as unhas(mão e pe) definitivamete sempre limpas sempre sempre!!aiaiaia deu ate arrepio akii de ter visto isso mais foi bom pra quando eu ver alguem com esse tipo de doença passar longe!!!isso néh frescura naum vio é cuidado!!!

  22. Gisela disse:

    Que nojo essa matéria. Afe!

  23. Alyne Ayres disse:

    OI adorei á materia serviu muito para mim e meus amigos, terminarmos de fazer um trabalho sobre obesidade mórbidade e realmente que isso sirva de exemplo para muitas pessoas se cuidarem cada vez mais da sua propria saude corporal e obrigada pela otima materia bjssssssss ate a proxima tchau

  24. gideone disse:

    ou tenho umas manxas que cossao e viran feridas no rosto se alguem sabe como sarar isso mim manda um email para gideonec9@gmail.com

  25. Thaís disse:

    Realmente tem que ter estômago para aguentar e vê tanta doença horrível e medicá-la, uma delas é a penfigo vulgar.

  26. Diego disse:

    Ha ha, médico sofre mesmo? Ai ai viu meu caro, coloque-se simplesmente no lugar do paciente e verás quem realmente sofre!!!??? Posso simplesmente lhe afirmar uma coisa, quando escolhe-se uma profissão como essa já sabes o que enfrentarás em seu cotidiano, sou médico e lhe garanto prefiro estar vendo (preferiria que n existisse)do que está sendo examinado minuciosamente com enfermidades deste tipo. That’s all!!!

Deixe uma resposta

 


Desenvolvido pelo Cientista da Web