Gordices em Curitiba

Lucio Luiz
@lucioluiz

Publicado em 09 de setembro de 2009

Gordo de Raiz, por Lucio Luiz

Curitiba - Araucária (foto: Lucio Luiz)Depois de um tempinho em Salvador para participar de um casamento, zarpei para Curitiba, dessa vez para participar de um congresso. Do forno para a geladeira em algumas horas de voo.

Não que Curitiba seja uma cidade muito fria. Já passei por frio pior em Porto Alegre. Mas o problema é que o clima curitibano é de uma esquizofrenia aguda, daí.

Fui preparado para o frio extremo e me deparei com o sol a pino (tranquilo pra mim, mas uma sauna para os locais). Não demorou para ficar absurdamente frio (com paranaenses de camiseta enquanto eu ficava de casaco). O clima estava tão louco que teve um momento em que fez frio e calor ao mesmo tempo!

Além disso, tinha a questão da gripe suína. Com as TVs e os jornais apresentando um filme de terror sobre a cidade, cheguei por lá fantasiado de Enfermeira do Funk, usando uma máscara contra o vírus. Em pouco tempo desisti do apetrecho, já que ninguém usava essa porcaria. Quem mandou acreditar na imprensa

Também é importante falar da segurança da cidade. Curitiba é tão tranquila que, no meu primeiro dia de passeio aleatório pelo centro, vi quatro policiais fortemente armados e de colete a prova de balas, Curitiba - Ônibus biarticulado (foto: Lucio Luiz)acompanhados por uma viatura e duas motos, obrigando dois hippies a desmontarem sua “lojinha” na rua XV. Uma cidade que pode dispor de tudo isso pra cuidar de dois hippies que não tomavam banho há meses, realmente não tem maiores riscos, daí.

O transporte também é muito bom. Apesar dos ônibus biarticulados que você tem que pegar depois de entrar em tubinhos parecerem um “metrô de pobre” à primeira vista, eles funcionam muito bem. Sem contar que peguei três ônibus seguidos e só precisei pagar passagem no primeiro. A não ser que eu tenha dado um calote sem perceber, é muito boa essa integração das baldeações.

Bom… Meu parâmetro para segurança e transporte é o Rio de Janeiro, então minha opinião sobre essa área não tem lá muita serventia mesmo…

Mas deixando de lado esses assuntos pouco importantes, vamos ao que interessa a um gordo doido para fazer gordices em Curitiba: A culinária local!

Curitiba não tem praia, não tem serra, não tem estâncias hidrominerais e todos os moradores Curitiba - Palácio de Cristal (foto: Lucio Luiz)fogem de lá nos finais de semana e feriados, mas não se pode negar que essa é uma cidade que foi feita para os gordos. Tem praticamente um restaurante a cada esquina, daí!

Eu fiquei besta com a quantidade e variedade de locais para encher a pança. No primeiro dia na cidade, meu guia local, Pablo, me levou para conhecer um petisco que concorria ao melhor de Curitiba num bar perto do meu hotel. No caminho, em apenas três quadras, ele me mostrou uns seis ou sete restaurantes.

No dia seguinte, ainda fui comer um javali no tradicional Bar do Alemão com a galera do Nerd Express. Tudo bem que eu ficava só no guaraná enquanto o pessoal detonava no Submarino (uma cerveja servida num copo gigante com um copinho decorativo dentro), mas valeu pelas músicas germânicas ao fundo e pelo clima local.

Também enchi a pança em um café colonial. Não sei quem estava aflorando mais emoções: Curitiba - Comendo uma fatia de pizza na Mercearia BresserEu, feliz da vida enquanto comia aquela quantidade indecente de doces e salgados, ou a gerente do local, morrendo de medo que eu os levasse à falência. Quem mandou cobrar preço único para gordo?

Não posso deixar também de falar da pizzaria Mercearia Bresser. Além de poder escolher entre massa fina e grossa (afinal, quem gosta de massa fina é apreciador de biscoito, não de pasta), elas vêm altamente caprichadas e com quilos de cobertura. Sem contar que os garçons lhe entregam uma nova fatia assim que você dá a última garfada na anterior, daí.

Outra festa da comilança foi no bairro Santa Felicidade. Nome perfeito para um bairro especializado em gastronomia. Restaurantes gigantescos pra tudo quanto é lado, mais até do que nos outros pontos da cidade.

Curitiba - Velho Madalosso (foto: Lucio Luiz)Em Santa Felicidade, encarei o Velho Madalosso, um restaurante italiano com rodízio de massas e carnes cujo preço traz uma ótima relação custo/barriga. Eles ainda colocaram três pratos de salada na mesa, mas eu não ia desperdiçar um precioso espaço em meu estômago com aquilo enquanto passavam espaguetes, nhoques e rondellis pela minha frente.

Claro que essas (e várias outras, acreditem) farras gastronômicas têm suas consequências. Comi como um rei e, por tabela, fui para o trono várias vezes. Mas um gordo de raiz não pode se negar a comer que nem um animal quando chega a uma cidade tão singular do ponto de vista alimentício. Afinal, Curitiba é uma cidade para se morrer de tanto comer. Na falta de mar, serra e clima normal, eles capricharam na comilança!

Então é isso. Esse é todo o relato que eu tinha para fazer sobre Curitiba… O quê? Palácio de Cristal e Ópera de Arame? Ah, sim, acho que dei uma passadinha por esses lugares enquanto ia de um restaurante a outro, daí.

Curitiba - Lucio Luiz e a galera do Nerd Express

PS: Pra manter a tradição, participei de um encontro de podcasters regado a bastante comida (se bem que, nesse caso, foi mais bebida que comida, mas tá valendo). Acima, eu com a galera do Nerd Express. Da esquerda pra direita, de cima pra baixo: Luciano, eu, Pablo, Lucas Maruo, André e Graffo.

Publicidade

Comente no Facebook

Comente no Site

18 respostas para “Gordices em Curitiba”

  1. Jenni disse:

    Hum….apesar de ser curitibana e gordenha…não conheço esta pizzaria AINDA=)

  2. Fabio Uliana disse:

    Curitiba é um lugar excelente em todos os sentidos. Lá foi onde eu encontrei o melhor cachorro-quente que eu já comi, feito na chapa e com queijo qualho. E ainda tinha opção vegetariana!!! Muuuuuuito bom!!! Vontade de voltar logo!!!

  3. Pô, não foi no X-Montanha??? Muito bom isso, e espero que tenha aproveitado bem o Madalosso.

  4. L.R. Maruo disse:

    Salve Lucio! :)

    Realmente ainda faltaram alguns belos programas gastronomicos de Curitiba.

    Churrascaria
    X-montanha
    Feira noturna de Curitiba

  5. Lucio Luiz disse:

    @Fabio, me diz onde tem esse cachorro-quente para a próxima vez que eu for a Curitiba.

    @Juliano e @Maruo, meu tempo foi curto por causa do congresso. Se tudo correr bem, qualquer hora dessas eu volto a Curitiba e experimento as outras opções :)

  6. Jackson disse:

    Hahaha, excelente essa do clima. É total verdade, Curitiba é famosa por isso! Quem sai da casa pela manhã tem que vestir uma camisa leve, uma blusa e levar casaco. E passar o dia fazendo combinações. Outra coisa: tem que levar guarda chuva e óculos escuros. Não, não estou brincando!

    Algumas dicas pra sua próxima visita: Divino Mestre, rodízio de carnes nobres, é pra se arrebentar de comer. Mexicano, vc paga um preço único e come o quanto aguentar, comidas estranhas e ótimas que vão repondo na sua mesa. Terra da Pizza, pequena, de bairro (no caso o meu, Água Verde), mas que faz simplesmente a melhor pizza que comi na vida, a mexicana. Pingo Dog (outro micro estabelecimento do meu bairro), os cachorros tem nomes de raças e são ótimos.

    E por último, um jabázaço: Alameda Osório, onde sou garçom, hahahahah. Almoço, buffet bem variado, várias opções de carne, atendimento espetacular, hahahah.

  7. Jenni disse:

    Me interessei pela opção vegetariana de dog que o Fabio comentou…seria o Super Dog?

  8. Simone disse:

    Oi Lucio! A canequinha do submarino do Bar do Alemão não é só enfeite, tem uma dose de steinhegher.
    Adorei o termo "esquizofrênico" para definir o clima daqui. Acho que não existe descrição melhor.

  9. Camila Dias disse:

    Ainda não conheço Curitiba e morro de curiosidade!
    Tuas boas dicas serão impressas e levadas junto, tio Lúcio!
    Ano passado eu fiquei 15 dias no interior do Paraná, em Londrina… cheguei lá (vinda de Porto Alegre) de sobretudo de lã e bota comprida e tive que trocar por blusinhas regata… gaúcha pagando mico, ha ha ha

  10. Fábio Uliana disse:

    Dr. Flávio,
    Vou tentar descobrir com o amigo que me levou ao carrinho de cachorro-quente (mas não é podrão) e te passo a referência sim.
    Só lembro que ficava ao lado de uma farmácia.

  11. Fábio Uliana disse:

    Tio Lúcio,
    Me desculpe a confusão. Te chamei de Dr. Flávio por influência da receita que ele postou e que me deixou roendo o céu-da-boca.

  12. Mila disse:

    Adorei o termo “esquizofrênico” para definir o clima daqui. Acho que não existe descrição melhor. [2]
    Hoje tava friozinho de manhã. 10h saiu um sol de rachar o coco. Acreditem, levei um torrão no sol e tá ardendo pacas. E agora esfriou de novo e tá chovendo um monte! Loucura! É o que todo mundo fala… 4 estações num só dia!

  13. Claus Kruger disse:

    Acho que o cachorro-quente que estão falando é no 'Maionese Dog', Rua Luiz Pasteur, 155, Bairro Batel.

    Vale a pena visitar algumas Casas de Carnes & Massas (uma mistura de churrascaria com restaurante italiano):
    – Churrascaria Jardins Grill, Avenida Silva Jardim, 1477, Bairro Rebouças.
    – KF Grill, na Av. Ângela Ganz esquina com Major Heitor Guimarães, Bairro Seminário.
    – Churrascaria Devon's – R. Lysímaco Ferreira da Costa, 436, Bairro Centro Cívico.
    – Batel Grill Churrascaria, na Av. N.S. Aparecida, 78, Bairro Batel.

    Pra beber, o 'Bar do Alemão'(Schwarzwald) é o melhor…mas para comer comida alemã:
    – Cantinho do Eisbein, na Av. Dos Estados, 863, Bairro Água Verde

    Comida tailantesa (e asiática em geral):
    – Lagundri, na Rua Saldanha Marinho, 1061, Centro.

    Comida Japonesa:
    – Tatibana, na Rua Pasteur ,106, Bairro Batel (fica quase em frente ao dog que eu citei lá em cima).

    Comida Italiana…qualquer restaurante em Santa Felicidade (pra comer até dizer chega…Velho Madalosso ou Novo Madalosso).

    Enfim…aqui em Curitiba come-se bem!!! Qualquer pessoa que vem pra cá fica maluca com a variedade de restaurantes!

  14. Bruno Custodio disse:

    A melhor coisa que vc faz quando vem a Curitiba e comprar um exemplar da Revista Veja "Comer & Beber" edição de Curitiba e ver as opções lá colocadas, a variedade é taum grande que dá pra se perder, mas uma dica particular de gastronomia, recomendo ir no restaurante Rei do Camarão rua Livio Moreira esquina com Mateus Leme, tem um excelente rodizio de frutos do mar…. muito bom.

  15. itamar japa disse:

    "Curitiba não tem praia, não tem serra, não tem estâncias hidrominerais e todos os moradores Curitiba – Palácio de Cristal (foto: Lucio Luiz)fogem de lá nos finais de semana e feriados, mas não se pode negar que essa é uma cidade que foi feita para os gordos."

    hahaha dei risada sozinho…

    o sbmarino amarelo do bar do alemão é um chopp e dentro do copo decorativo que você citou tem uma dose de "stanhegguer" (acho que assim que escreve)

  16. duda disse:

    minha dinda mora em curitiba eu nunca fui pra la mas ja vi as fotos ela vai casa la eu nao vejo a hora de ir pra la no casamento e comer esse cachoro-quente hummmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm…

  17. Christian disse:

    Curitiba foi eleita a cidade mais sustentável do planeta em 2010 !

  18. bertolotto disse:

    Aham, mais frio em porto alegre, sei…

    Curitiba é a capital mais fria do país, e todo mundo sabe disso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *