Lobo Mau vegan

Lucio Luiz
@lucioluiz

Publicado em 06 de janeiro de 2010

Gordo de Raiz, por Lucio Luiz

Lobo Mau vegetarianoLembro de um episódio do South Park no qual os meninos politicamente incorretos descobrem que as vitelas são feitas de pobres bezerrinhos sofredores e acabam virando vegetarianos por causa disso (menos o Cartman, claro, que esse é gordo de raiz). Melhor que esse episódio, só aquele em que eles visitam uma fazenda na qual membros do PETA mostram o quanto amam os animais (literalmente, se é que você me entende).

Esses episódios vieram à minha memória depois que vi no Contraditorium um post sobre a mais nova versão da história da Chapeuzinho Vermelho: O Lobo Mau foge do caçador, vira vegetariano e se torna amigão da Chapeuzinho.

Pois é. Pegaram um conto de fadas clássico que ensina a importância de não se falar com estranhos (e de não ir para a cama antes de casar, como no original) e transformaram na história de um lobo que descobre como é bom comer cenoura. Vamos imaginar o que aconteceria a partir daí:

Era uma vez…

Após descobrir as benesses da alimentação vegan, Lobo Mau trocou seu nome para Lobo Legal, ou, simplesmente, Logal. Depois de se filiar ao Green Peace, Logal passou a divulgar no mundo dos contos de fadas as maravilhas de se amar os outros e comer brócolis.

Porém, antes de mais nada, Logal sentiu em seu coração (que crescera três vezes) que deveria primeiro se desculpar com seus novos futuros amigos, os três porquinhos.

Os simpáticos suínos dividiam a mesma casa há meses, já que Logal, em seus tempos de carnívoro maldito e cruel, destruíra suas outras moradas. Mas isso era passado e Logal prontamente bateu à porta dos pequenos animais gordinhos em busca de seu perdão.

– Quem está aí?
– Sou o Lobo Legal!
– Quem?
– Eu… snif… antes era chamado de Lobo Mau, mas descobri como é bom comer vegetais e me transformei em um animal muito mais saudável e de coração puro e bom.
– O Lobo Mau? Vai embora! Socorro!
– Calma, amiguinho. Agora eu sou bonzinho. Minha saúde está em perfeitas condições e não maltrato mais os pobres animais. Afinal, quando Deus me criou, ele não queria que eu fosse carnívoro. A sociedade que me fez assim.
– E esses dentes enormes que você tem?
– Ai, que saudades da Chapeuzinho… bom… os dentes são para conseguir comer couve-flor de maneira mais suculenta. Jamais comerei novamente a carne de meus semelhantes.
– Vai embora! Você já me fez sofrer demais! Desde que você ameaçou a mim e a meus irmãos que não tenho coragem de sair de casa!
– Mas isso já faz muitos meses… ei… como assim “não tenho”? E seus irmãos? Você…?

Logal apurou seu olfato e sentiu um odor peculiar vindo de dentro da casa dos três porquinhos. Como agora ele estava muito mais saudável graças à incrível alimentação vegetariana, seu fôlego seria capaz de derrubar até a casa de tijolos. E foi o que ele fez.

Após levar ao chão as paredes da casa, Logal chorou copiosamente ao se deparar com o porquinho Prático, com um olhar ensandecido, tentando esconder os ossos de seus irmãos ao mesmo tempo em que terminava de engolir um pedaço de costela. O cheiro lembrava Cícero.

– Eu… Eu fui obrigado! Não podíamos sair de casa de tanto medo e a fome apertou! Não tive escolha!
– Nãããããoooo!!!! Você matou seus próprios irmãos para satisfazer a ira alimentícia de seus desejos carnívoros! Você… Você é mau! Você é um carnívoro mau! Deus… Eu era assim… Comer carne nos torna seres irracionais capazes de fazer os outros sofrerem para suprir nossos instintos malignos!
– Eu… Eu me arrependo…
– Coragem, irmão. Não vou condená-lo. Eu tive minha chance e também a ofertarei para você. Venha comigo que vou ensiná-lo o prazer da alimentação saudável.

Logal e Prático abandonaram os escombros do que fora antes um lugar de sofrimento e dor. O porquinho aprendeu, ao lado de seu novo… er… companheiro, que alfaces podem ser deliciosas e se penitenciou pelos atos perniciosos que cometera passando a ajudar outros animais a descobrir os prazeres de uma vida sem carne.

E viveram felizes para sempre.

Publicidade

Comente no Facebook

Comente no Site

9 respostas para “Lobo Mau vegan”

  1. Thiago disse:

    Muito bom, dei boas risadas aqui tio lucio :)

  2. hahahahahahaha , genial, porco canibal come é feijoada hahahahaha

    abr

  3. Thiago Boss disse:

    hHAAHahHAhaha Muito bom, pena que a paranóia das pessoas pra que todos pensem iguais seja uma M&#*a, mas ai, chaguei ao ponto de achar que foi invenção sua esta estória de tão longe que foi (alias ainda acho).

    Abraços e outro gordo de raiz

  4. marcelo disse:

    Gostei da história, muito criativa. Que bom se os adultos contassem essa história para as crianças, o mundo seria muito melhor.

  5. Carolina disse:

    Também gostei, apavorante!!Vou contar para a primeira criancinha que encontrar.

  6. Rafaella disse:

    Ter orgulho de ser gordo é tão opcional quanto ser vegetariano, (ou ter orgulho de ser vegetariano) masssss…inventar estórias estúpidas para passar valores (como orgulho de biotipo, etnia,etc) é um triste contra-senso!

    Até pq quem entende o que é onivorismo, jamais poria um carnivoro natural para ser vegetariano – e na natureza!!

    Ps: Eu sou GORDA e sou OVO-LACTO-VEGETARIANA há mais de 14 anos!

  7. Felipe disse:

    Ha Ha Ha ¬¬

    É ridículo esse estereotipismo de que vegetariano só come folha e salada

  8. Serena disse:

    É ridículo esse estereotipismo de que vegetariano só come folha e salada [2]

  9. Deborah disse:

    Sou gorda e vegan, precisa rever seus conceitos :)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *